Espaços de trabalho flexíveis
A nova fronteira do franchising

O negócio está a proliferar

Imagine que é um investidor na época inicial do franchising de restaurantes, ginásios ou cafés. É este o tipo de oportunidade que está agora à sua espera, como potencial parceiro de franchising da IWG.

O setor dos espaços de trabalho flexível entrou numa nova fase. Depois de muitos anos de crescimento contínuo, a procura de escritórios, salas de reunião e áreas de coworking está prestes a explodir.

50% dos trabalhadores

Em 2020, 50% dos empregados trabalhará remotamente grande parte do tempo

(Fonte: Flexjobs.com, Inquérito anual de 2017)

1,87 mil milhões de pessoas

Em 2022, os colaboradores móveis a nível global irão ascender a 1,87 milhões de pessoas

(Fonte: Strategy Analytics)

30 milhões de novos empregos

Em 2030, o trabalho flexível terá criado mais 30 milhões de empregos nas 16 principais economias mundiais

(Fonte: Pesquisa elaborada pela Regus da Economia do Desenvolvimento)

É isto que torna o setor de espaços de trabalho flexível num dos mercados em crescimento mais interessante a nível mundial. Também é por isso que muitos o veem como a próxima fronteira do franchising.

Ao entrar agora no mercado, na qualidade de parceiro pioneiro de franchising, irá permitir diversificar-se dos setores tradicionais e gerar grandes retornos do investimento de franchising, logo desde o início.

Um mercado delineado pela IWG

Quando o empresário visionário, Mark Dixon, lançou a Regus em 1989, criou um mercado inovador de espaços de trabalho flexível e coworking que tem vindo a crescer desde então. Ao longo do tempo, o mercado tem sido liderado, delineado e definido pela Regus e outras marcas da IWG.

Atualmente, a IWG mantém, de longe, a posição de principal interveniente do setor, que permite a milhões de pessoas em todo o mundo desfrutar de um grande dia de trabalho.

Mais de 2,5 milhões de clientes a nível mundial
Mais de 1 milhão de consultas em 2018
Mais de 5 milhões de metros quadrados de espaço a nível global
4 marcas globais para satisfazer qualquer tipo de empresa, estilo de trabalho e orçamento

A procura está a superar a oferta

O que as pessoas e as empresas do mundo inteiro pensam de facto sobre o espaço de trabalho flexível? Em 2018, realizámos um inquérito abrangente para avaliar as atitudes de 18 000 líderes empresariais de 96 países. Os resultados do inquérito revelam uma extraordinária vontade de adotar o trabalho flexível.

91%
afirmaram que o espaço de trabalho flexível permite aos colaboradores das respetivas empresas ser mais produtivos enquanto viajam.
89%
acreditam que o trabalho flexível ajuda as respetivas empresas a crescer (em comparação com 68% em 2016).
87%
acreditam que o trabalho flexível ajuda as respetivas empresas a manter-se competitivas.
83%
acreditam que o trabalho flexível ajuda as respetivas empresas a aumentar os lucros.
80%
afirmaram que o facto de os colaboradores da empresa terem a possibilidade de trabalhar em qualquer lugar, os ajudou a recrutar e a reter os principais talentos (64% em 2016).